2 comentários:
De José a 22 de Abril de 2012 às 09:42
Fantástico. Esta é uma de 3 únicas espingardas completas produzidas por este artesão - um dos melhores de sempre em Portugal. Algumas das partes ainda foram feitas pelo Pai. O filho ainda é vivo e tem uma pequena oficina mas só aceita trabalhos especiais. Sei que fez uma igual mas de calibre 20 e outra de calibre 12 mas com cães também muito bonita. Consta que uma está na posse de um famoso médico e outra, a de cães, com um grande coleccionador de arte - ambos do norte.
Esta é uma cópia ou melhor, muito semelhante a outras famosas armas produzidas por belgas, franceses e ingleses, todas lisas e pretas. É uma arma de grande qualidade e com o mecanismo que não fica atrás de qualquer outra feita pelos melhores produtores no mundo e na época. O primeiro gatilho faz mono. Os polichokes são únicos e de produção própria mas de grande qualidade.


De Luis a 22 de Abril de 2012 às 12:32
É verdade e aproveito para testemunhar a históia que conheço:

História do Armeiro:

Pai - Manual Moura Pina - Nasceu em 1911 e faleceu em 2002 com 91 anos. Era natural de Cambres - Lamego e herdou do seu Pai a curiosidade pelo manuseamento de armas de fogo. Era um caçador profissional e tinha como actividade na época, a de carpinteiro / marceneiro. Veio para o Porto e fez algumas obras de restauro de madeiras em edifícios, habitações, vivendas…

Desde muito novo que o seu filho trabalhou numa fábrica de armas de pequeno calibre - A Renovadora em Valongo e com cerca de 24 anos passou a ser responsável pelo arranjo das armas no Clube de Tiro do Porto, onde foi reconhecido e ganhou notoriedade pela sua qualidade.

Montaram a Espingardaria Moura, cujo alvará está em nome do Filho e tendo vendido muitas armas de caça, reconstruído diversas e construído de raiz 3 ou 4 armas que se conhecem, a saber:

A Nr. 001 - uma arma de caça de canos paralelos, calibre 20, vendida em 13/01/1997 com a data de conclusão do fabrico nos livros de 01/07/1997 ao Sr. J. V. (irmão do médico Dr. A. V.) de Baião e já reformado da propaganda médica.

A Nr. 002 - uma arma de caça de canos paralelos de 71 cm, calibre 12, com polichokes, platinas inteiras tipo H&H, gravura lisa nas platinas e martelado na báscula na face do guarda-mato, canos em aço italiano, extractores automáticos, câmara 70 com a marca Melchior Moura - Fab. Espingardaria Moura - semelhante á Winchester m,odelo 21, á Browning e outras de gama alta na época:

1 dono - Sr. J. L. R. V. - Rua ..... - Matosinhos, vendida em 12/02/1997 com a data de conclusão do fabrico nos livros de 01/07/1997;
2 dono - Real Armaria no Porto (Sr. Leitão) que a comprou em Outº/2001 por cerca de xxxx contos e em 11/06/2002 (data do livrete) vendeu ao;
3 dono - Sr. F. A. G. (Rua... - Aldoar - Porto), que em 28/11/2005 (livro nº 1471) a trocou por uma Ugartechea Grade IV de canos paralelos, calibre 20 de platinas inteiras, Modelo 119;
4 dono - Sr. M. R. de S..... (armeiro);
5 dono - L. T. C. em 28/12/2005 seu actual proprietário.

A báscula foi feita integralmente com base num pedaço de aço de carril e os canos feitos de 2 barras de aço italiano. Tem dois gatilhos, sendo o 1º articulado e faz mono. Coronha inglesa...
Livrete com o Nr. M10xxx tendo a PSP quando da seu registo colocado o Nr. 15xxx e a sua punção.

A Nr. 003 - uma arma de caça de canos paralelos, calibre 12 com cães, platinas inteiras, extractores automáticos, patilha de dupla segurança exterior na báscula, vendida em 23/06/1998 ao Sr. J. R. S. (antiquário) que terá pago cerca de xxxx contos na época. Só o gravado da fita custou xxx contos e foi toda gravada por um mestre em Espanha. Coronha inglesa… não tem punção da PSP pois quiseram preservar a grande qualidade da arma.

A Nr. 525 - uma arma de caça de canos pararelos, calibre 12, meia platina, toda ela uma imitação da Ideal da Manufrance, sem extractores automáticos, 2 gatilhos, coronha inglesa. Terá sido uma das primeiras e talvez com algumas componentes de outras armas….

Todas estas armas tiveram o início de construção muito antes do seu registo de compra e venda nos livros da empresa.

O seu Filho, Sr. Melchior M Moura Pina, tem cerca de 65 anos e lidera este negócio com oficina no Porto. É considerado o melhor artesão actual a tratar e trabalhar os aços de espingardas de caça.


Comentar post